Acampar e beber cerveja. Aparentemente incompatíveis essas duas atividades ao ar livre requerem muito planejamento e estrutura. Afinal, é necessário calcular o número de engradados, levar um cooler (ou isopor) condizente com o tamanho do grupo de consumidores, possuir um porta-malas que tenha espaço para tudo isso E as malas. Enfim, um trabalho que somente os apreciadores de cerveja realmente entendem. Mas e se não tiver gelo por perto, o que fazemos? Uma empresa norte-americana pensou neste grupo de consumidores, os cervejeiros-aventureiros, e desenvolveu – rufem os tambores – a cerveja em pó!

É isso mesmo que você acabou de ler: como alternativa para os amantes de caminhadas e cerveja, e de modo a reduzir o impacto ambiental por conta das embalagens como latas e garrafas, o alasquiano Patrick Tatera criou um pó solúvel alcoólico, capaz de transformar água em vinho, quer dizer, cerveja.

Atualmente, a empresa conta com três tipos de bebida no valor de 9.99 dólares (R$35 na cotação atual) o pacote, com quatro sachês. Para realizar a mágica de transformar um montinho de pó em cerca de 500ml de cerveja, é também necessário um gaseificador portátil – vendido à parte por 39.95 dólares (algo em torno de R$140).

Essa novidade nos faz repensar a importância da água na composição da cerveja. Cerca de 95% da bebida é exatamente isso: H2O. Mas em nome de um porta-malas vazio e umas costas mais saudáveis, sem peso a ser carregado, você trocaria a tradicional cerveja de lata por um sachê de pó solúvel? Fica a pergunta no ar.

Com informações de DailyMail.co.uk