Existem milhares de motivos para você culpar a ressaca de hoje e a bebedeira do dia anterior. Afinal, a noite estava agradável, a companhia estava boa, a cerveja estava gelada, era sexta-feira pós-expediente. Seja qual for a sua desculpa, apresentamos mais uma razão pelo descuido etílico – desta vez amparada por análises científicas de altíssima competência: foi tudo culpa do copo.

Segundo estudo publicado por pesquisadores da Universidade de Bristol, no Reino Unido, o formato do copo pode induzir os consumidores de cerveja a beberem mais ou menos álcool. Para comprovar esta tese, foram chamados 159 voluntários de ambos os sexos sem histórico de dependência alcoólica e, a eles, foram oferecidos dois tipos de bebida de modo aleatório: um refrigerante ou uma cerveja lager. Do mesmo modo, foram-lhes apresentados dois tipos de copos (um reto e outro com boca curva), com dois tipos de tamanhos diferentes (177 ml e 354 ml).

Enquanto bebericavam, os voluntários foram postos para assistir um filme e, sem saberem-no, foram observados pelos cientistas que registravam o tempo que estes mesmos voluntários demoravam em beber o conteúdo que portavam em mãos e a duração do gole. Como segunda tarefa, os participantes realizaram um teste computadorizado para julgar qual era o ponto “meio cheio / meio vazio” dos diferentes tipos de copos.

Os resultados são surpreendentes: aqueles que consumiram bebida alcoólica no copo reto de 354 ml fizeram-no 60% mais devagar em relação aos que beberam cerveja no copo curvo de mesmo tamanho. Em média, os participantes que ingeriram álcool no copo reto grande levaram quase 12 minutos para esvaziar o vidro, contra apenas 7 minutos dos consumidores dos copos curvos.

Embora a grande maioria dos estudados não tenha conseguido identificar precisamente a metade do copo em ambos os formatos, os resultados demonstram que a percepção visual correspondente à metade do copo curvo é ainda pior – o que corrobora com a tese de que sim, não é apenas uma questão do que você bebe, mas de como você bebe.

Seja no gargalo, no copo curvilíneo de vidro ou no reto de plástico, para beber com qualidade e por toda uma vida, o importante é manter um consumo moderado de álcool.

Com informações de: PLOS ONE