A espuma da cerveja sempre foi uma grande polêmica para os cervejeiros. Enquanto alguns afirmam que a bebida deve ter pelo menos um dedinho de colarinho, outros evitam ao máximo e até dizem que é malandragem do dono do bar.

Mas afinal de contas, você já parou para pensar se cerveja com espuma faz bem ou mal? Se você tem dúvidas sobre esse assunto, veio ao lugar certo! Vamos explicar como o colarinho é formado quando nos servimos e quais as possíveis vantagens ou desvantagens de ingeri-lo. Continue a leitura para descobrir!

Por que a cerveja tem espuma?

A formação da espuma na cerveja se dá como resultado da reação química entre dióxido de carbono, proteínas, como a albumina, e componentes presentes nos lúpulos. Para que isso ocorra, o líquido deve ser agitado ou movimentado, como quando o despejamos em um copo.

Para que ela se mantenha, o teor alcoólico, o gás, o pH e as proteínas devem estar bem equilibrados. Além disso, como a reação ocorre em contato com o lúpulo, quanto mais amarga a cerveja, é provável que a quantidade de espuma seja proporcionalmente alta.

cerveja com espuma faz bem por que cerveja tem espuma
A reação que forma a espuma ocorre quando agitamos ou movimentamos a cerveja.

A quantidade de espuma também pode variar de acordo com o estilo da bebida. As cervejas da escola inglesa, como Porter e Stout, não costumam possuir muita; já a escola belga ou os rótulos à base de trigo valorizam bem essa característica.

Se uma cerveja está sem espuma, isso não é um bom sinal – é provável que ela esteja sem gás. Isso acontece quando ela perde seu gás carbônico devido a algum furo na embalagem ou por ter sido congelada e depois descongelada.

Cerveja: com espuma ou sem espuma?

Chegou a hora de responder a essa dúvida que assola a humanidade! Antes de mais nada, é importante deixar claro que o primeiro fator a definir se sua cerveja deve ou não ter colarinho é o gosto pessoal.

Há muitas pessoas que não gostam do gosto ou textura da espuma enquanto bebem sua cerveja, e não há nada de errado com isso. Se você é um desses, continue apreciando sua gelada da forma que achar melhor!

Entretanto, podemos afirmar que há uma série de benefícios em ingerir cerveja com colarinho. O primeiro deles é que essa camada impede que o líquido fique com contato direto com o oxigênio, mantendo sua bebida gelada por mais tempo.

Além disso, a espuma impede que ocorra o processo de oxidação, que pode acabar proporcionando um gosto ruim à cerveja. Assim, os aromas e o sabor da bebida são mantidos.

Há ainda uma outra razão pela qual cerveja com espuma faz bem. De acordo com um vídeo publicado pelo sommelier de cervejas Max Bakker, ao servir a bebida com colarinho, você quebra suas moléculas de gás carbônico.

Isso é importante porque, quando essa reação ocorre em nosso estômago, ela proporciona uma maior sensação de inchaço. Já quando servimos a cerveja com espuma, você evita que isso ocorra. Confira a experiência que Max Bakker fez no vídeo abaixo:

Quanta espuma a cerveja deve ter?

O tamanho do colarinho pode ser diferente de acordo com a preferência do freguês. O ideal é que a bebida tenha entre um e três dedos de espuma para que você possa aproveitar seus benefícios.

Se sua cerveja tiver mais mais que isso, é provável que você passe pela péssima experiência de dar um belo gole e beber apenas espuma. Lembre-se que ela deve estar balanceada com o líquido.

cerveja com espuma faz bem quanta espuma a cerveja deve ter
Sua cerveja deve ter entre um e três dedos de colarinho.

Se você quer começar a tomar cerveja com colarinho, porém ainda não está acostumado, experimente bebê-la com pelo menos um dedinho de espuma!

Sim, a cerveja com espuma faz bem! Seja para manter a temperatura, sabores e aromas da bebida durante a sua degustação ou até para diminuir a sensação de inchaço, é sempre bom servir seu copo com um pouco de colarinho.

Se você gostou dessa dica e quer receber novos conteúdos a respeito do mundo dos cervejeiros, preencha o formulário abaixo e assine nossa newsletter!