Você já deve ter ouvido as expressões “barriga de cerveja” ou “barriga de chopp” para se referir àquele acúmulo de gordura na região do abdômen. Culturalmente, é comum que as pessoas acreditem que a bebida é a culpada pelo ganho de peso, mas será que isso é verdade? 

Por isso, neste post, vamos responder uma das perguntas que mais assola os cervejeiros: “cerveja dá barriga?” 

Continue a leitura até o fim para entender essa questão a fundo e descobrir se ela é uma verdade ou apenas mais um mito popular!

Começando pelo começo: o que causa o ganho de peso?

Antes de falarmos especificamente sobre cerveja, precisamos entender como o nosso corpo ganha peso. De maneira geral, esse é um processo natural derivado do que chamamos de “superávit calórico”, ou seja, consumir mais calorias do que você gasta.

Supondo que, em um dia, você consuma 3 mil calorias, porém gaste apenas 2,5 mil. Esse excedente de 500 calorias será estocado pelo seu corpo, e dependendo da sua composição, ele pode virar massa magra (músculo) ou gordura.

Isso não significa que você vai engordar no dia seguinte! Por ser um processo que ocorre diariamente, o próprio corpo vai balanceando o consumo e os gastos durante os dias. Porém, se o excesso calórico for recorrente, é provável que haja, sim, um acúmulo de gordura.

pessoa pisando na balança para descobrir se cerveja dá barriga
O ganho de peso está relacionado ao “superávit calórico”.

Vale lembrar que alguns alimentos possuem maior quantidade de calorias que outros. Em frutas e alguns tipos de salada, por exemplo, esse valor é mínimo; já em comidas gordurosas, com muito açúcar ou ultraprocessadas, esse número pode ser bem maior.

Além disso, alguns tipos de calorias são mais facilmente transformados em massa magra que outros. Porém, isso é outro papo, e não vem tanto ao caso quando falamos sobre cerveja.

Mas afinal, cerveja dá barriga?

É comum escutarmos que “cerveja dá barriga”. Mas será que a bebida é realmente responsável pelo aumento da gordura abdominal? Para saber a resposta para essa pergunta, conversamos com a nutricionista Isabella Caroline Santos.

“Apesar do senso comum acerca do tema, a verdade é que não existem estudos científicos que comprovem a relação exclusiva entre o consumo de cerveja e o aumento da gordura na região do abdômen”, afirma a profissional. 

Para explicar isso, ela falou um pouco sobre o valor energético da bebida: “uma lata de 350ml de cerveja tem de 14 a 17 gramas de álcool. O álcool por sua vez possui 7 kcal por grama. Ao multiplicarmos esses valores, uma lata de cerveja teria em média 115 kcal somente advindas do álcool, fora os demais ingredientes (cevada, milho, malte, lúpulo).

Uma lata de 350 ml de cerveja tipo Pilsen ou Lager (que são mais comumente consumidas) tem por volta de 160 calorias. Comparativamente, esse é, em média, o mesmo índice calórico de um suco de laranja natural.

Ou seja, do ponto de vista exclusivo de ganho de peso, tanto faz se você tomar uma lata de cerveja ou a mesma quantidade de suco de laranja – sem considerarmos outras questões como vitaminas, flavonoides, betacaroteno e fibras, presentes na fruta.

“Ah, mas suco de laranja eu bebo só um, cerveja eu bebo várias!” Se você pensou isso, achou a resposta para esse dilema! O ganho de peso não está associado ao produto em si, mas à quantidade que você consome dele. 

Se, durante suas refeições, você consumir uma grande quantidade de arroz ou de carne, é possível que isso te leve a engordar. Com a cerveja, a lógica é exatamente a mesma: quanto mais você beber, mais serão as calorias ingeridas e, consequentemente, maiores as chances dos números na balança aumentarem.

Há outras razões relacionadas ao ganho de peso por causa da cerveja. Confira a seguir:

Acompanhamentos calóricos

O volume não é o único fator que leva ao ganho de peso ao consumir cerveja. “Devemos considerar que a ‘gelada’ sempre vem acompanhada de petiscos calóricos, como frango à passarinho, torresmo, amendoim japonês, salgadinho…”, lembra Isabella

Com isso, podemos concluir que a cerveja colabora para a ingestão de calorias excessivas. Essas calorias ingeridas além das nossas necessidades, são acumuladas em forma de gordura — nos homens esse acúmulo é mais comum no abdômen, enquanto nas mulheres se dá mais na região do quadril”, conclui.

uma das principais razões que faz cerveja dar barriga são os acompanhamentos calóricos
Os acompanhamentos de cerveja podem ser a razão do ganho de peso. 

Se cada latinha de cerveja tem apenas 160 calorias, um prato de churrasco pode passar facilmente de 500, além de ter um maior índice de gordura. Ou seja, apesar de sair como a vilã da história, a “barriga de cerveja” pode ser consequência direta desses outros alimentos.

Retenção de líquidos

Algumas vezes, nosso corpo pode passar por um transtorno metabólico chamado de retenção de líquidos. Isso significa que, em vez de eliminar a água ingerida, ela fica retida em músculos, principalmente pernas, nos tornozelos, nas mãos e no abdômen.

No caso das cervejas, isso pode ocorrer em decorrência do teor alcoólico, que se converte em açúcar, e muitas vezes, dificulta o corpo na hora de metabolizar toda a quantidade de água ingerida. 

Além disso, como as cervejas contêm gás carbônico, elas provocam a sensação de inchaço no estômago. Ou seja, os líquidos retidos, mas a sensação na barriga faz os cervejeiros acreditarem que eles estão “engordando”, quando na verdade, tratam-se de outros processos naturais.

Mais importante que saber se a cerveja dá barriga ou não é entender todo esse contexto. Muito embora a bebida não esteja diretamente ligada ao ganho de peso, podem ocorrer situações em que ela contribui para esse fator – e é importante estar atento a isso, já que você não quer deixar de apreciar esse líquido dos deuses e estar com a saúde sempre em dia, não é mesmo?

Isabella ainda traz uma dica para os nossos leitores: “O segredo para consumir cerveja sem brigar com a balança é controlar a quantidade e optar por acompanhamentos mais saudáveis como snack de grão de bico, chips de legumes, tiras de frango assadas, entre outros; além de manter a rotina de treinos e a alimentação balanceada nas demais refeições.” 


Gostou dessa dica? Aqui no blog do Bom de Beer, sempre trazemos conteúdos e dicas sobre cerveja. Quer receber diretamente no seu e-mail? Preencha o formulário abaixo e assine nossa newsletter!